Para Todos os Garotos que Já Amei (2018)

Por Nagib Salha

Temos uma comédia romântica adolescente original da Netflix, com trama simples, porém com características que a diferenciam de outras produções, onde os sentimentos estão bem próximos da realidade, sempre apresentados com bom humor e delicadeza. O relacionamento entre Peter (Noah Centineo) e Lara Jean (Lana Condor) é o combustível em Para Todos os Garotos que Já Amei, filme baseado no livro de Jenny Han.

Lara Jean tem apenas 16 anos e não tem um namorado. Na verdade, ela vive em um mundo de fantasia pelo lado amoroso, tudo isso amplificado pelos romances que costuma ler com certa frequência. Lara guarda em uma caixa, cinco cartas de amor para suas antigas paixões – mais precisamente, cinco garotos. Sua pequena irmã caçula Kitty (Anna Cathcart, brilhante) resolveu enviá-las para cada um deles. Isso acaba deixando a vida de Lara Jean de pernas para o ar. Nas cartas que chamam mais atenção, estão as que tem Josh Sanderson (Israel Broussard, A Morte te dá Parabéns), ex-namorado de sua irmã Margot (Janel Parrish, a Mona da série Pretty Little Liars) e Peter Kavinsky, ex-namorado de sua ex-melhor amiga Gen (Emilija Baranac). Diante da confusão causada, Lara e Peter fazem um acordo: devem fingir o namoro para benefícios próprios (lembrando levemente o sucesso dos anos 80 Namorada de Aluguel).

Para Todos os Garotos que Já Amei tem na sua essência certo tipo de realidade adolescente. A atriz Lana Condor consegue expressar muito bem as emoções de uma garota com 16 anos de idade. Ela é sem dúvidas o grande destaque da produção.

A trama entrega de forma doce a vida em família, principalmente quanto as perdas, e os sentimentos são levados em consideração em alguns bons momentos. Um deles é a preocupação da irmã mais velha quando sai de casa e transfere a responsabilidade para a próxima na sucessão. Com um pai viúvo e dedicado, a pequena Kitty não pode ser deixada de lado nos momentos em que a figura paterna estiver ausente. Esse relacionamento familiar sensacional também foi um dos pontos mais altos do longa.

Desenvolver uma personagem simples de forma plena foi um ato positivo. Os relacionamentos de Lara Jean com a família e os amigos, foram bem utilizados com tempo certo entre as interações. Essa atitude transformou os personagens em importantes peças do tabuleiro, de forma precisa, e nunca definidos somente pela personagem principal.

Não posso deixar de mencionar o ator veterano John Corbett (Casamento Grego, 2002), que nos entregou um personagem emocionante.  Outro destaque foi a ótima escolha da personagem central ter origem asiática. Um grande feito para as adolescentes que não se viram representadas como protagonistas em um filme do gênero.

A Netflix acertou este ano na maioria das suas escolhas. Para Todos os Garotos que Já Amei é um dos mais promissores do gênero. Na maioria das vezes, pode parecer tudo óbvio demais, porém, isso não diminui o entretenimento. Filme leve, interessante e divertido.

Para Todos os Garotos que Já Amei (2018) – Título original: To All the Boys I’ve Loved Before. Dirigido por Susan Johnson. No elenco: Lana Condor, Anna Cathcart, John Corbett, Janel Parrish, Noah Centineo, Israel Broussard, Trezzo Mahoro, Madeleine Arthur e Emilija Baranac. EUA. Duração de 99 minutos. Disponível na NETFLIX.

Compartilhe: