Sierra Burgess é uma Loser (2018)

Sierra Burgess é uma Loser (2018)

Por Nagib Salha.

A Netflix entrega mais uma comédia high school sólida com bons momentos e boas atuações. Uma mistura bem clara entre A Garota de Rosa Shocking (1986) e sua principal inspiração, o clássico Cyrano de Bergerac. O filme é estrelado por Shannon Purser da série Stranger Things.

Vamos lembrar um pouco de Cyrano de Bergerac, um romântico, que lutava contra o preconceito, covardia e o machismo. Ele se apaixonou por Roxane, uma linda garota, inteligente, mas com defeitos comuns encontrados em inúmeros adolescentes. Um jovem amigo de Bergerac, chamado Cristiano, também se apaixona por Roxane, mas ele não tem o dom da palavra para conquistar uma garota. Cyrano, diante da sua insegurança com as mulheres (e por ser bastante feio) resolve ajudar seu amigo a conquistar Roxane, a mulher que ama, através das palavras.

As semelhanças com o clássico francês no roteiro de Lindsey Beer são propositais. Isso não é um ato falho, muito pelo contrário, foi o que deixou o filme mais interessante. Uma versão moderna da comédia estrelada por Steve Martin e Daryl Hanna, Roxanne em 1987, para o público adolescente que já vinha embalado com A Barraca do Beijo, Set It Up e Para Todos os Garotos que Já Amei.

Sierra é aquela garota legal, mas fora dos padrões de beleza convencionais (para muitos). Seus pais são bem-sucedidos, o que atrapalha um pouco em relação a sua escolha vocacional. O pensamento de ser sempre uma sombra dos pais a incomoda. Seu grande e inseparável amigo Dan (RJ Cyler) é talvez seu único conforto na vida social.

Sierra Burgess tinha uma inimiga na escola, Verônica (Kristine Froseth). A bela e popular garota não perdia uma oportunidade para tentar humilhar Sierra, porém, ela sempre tirava de letra (a cena no banheiro foi ótima). Quando um atleta da escola chamado Jamey (Noah Centineo) tenta dar em cima de Verônica, ela (sem nenhum interesse no rapaz) passa o número do telefone de Sierra. A partir daí a história se torna interessante. Jamey inicia uma conversa por mensagens com Sierra – que se passa por Verônica – e acaba se apaixonando pela garota e vice-versa.

Gostei muito da trilha sonora usando som de sintetizadores, que deu uma sensação bem nostálgica dos anos 80. Existe o mesmo em relação ao figurino usado pelo elenco. Para aumentar ainda mais tudo isso, colocaram Alan Ruck (Curtindo a Vida Adoidado) e Lea Thompson (De Volta para o Futuro) como os pais de Sierra. Sensacional.

A maior surpresa no longa foi a trama para Verônica, a garota popular tem uma vida bem próxima da realidade e a atriz Kristine Froseth caminhou muito bem nessa estrada cheia de espinhos. O roteiro ainda lhe entregou bons momentos, aumentando o carisma pela personagem. Para cada um deles, aliás, foi entregue uma redenção na trama, por isso achei sólido e inteligente. Uma opinião pessoal: a semelhança entre Kristine e a atriz Margot Robbie é impressionante.

Sierra Burgess é uma Loser é um filme engraçado com uma mensagem interessante, onde uma adolescente entra em confronto com suas próprias inseguranças. Pode está longe de ser perfeito, mas é uma comédia agradável para assistir em um dia chuvoso acompanhado por pipoca e guaraná.

Sierra Burgess é uma Loser (2018) – Título original: Sierra Burgess Is a Loser. Dirigido por: Ian Samuels. No elenco: Shannon Purser, Kristine Froseth, Noah Centineo, RJ Cyler, Lea Thompson e Alan Ruck. EUA. Duração de 105 minutos. Disponível na Netflix.

Compartilhe: