You Were Never Really Here

Por Nagib Salha

Joaquin Phoenix é, sem dúvida, um ator surpreendente. Em You Were Never Really Here (ainda sem tradução para o público brasileiro), Phoenix recebeu o merecido prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes ano passado. Sua performance foi brilhante, mais uma vez. Lynne Ramsay, premiada em Cannes pelo roteiro, também dirigiu o longa; ela nos entregou uma história viva, delicada e, ao mesmo tempo, brutal.

Os filmes de Lynne Ramsay têm uma narrativa sempre muito bem equilibrada, conseguindo unir beleza e caos (dentro de uma possível realidade dos acontecimentos). O personagem Joe (Joaquin Phoenix) penetra em sua mente e permanece lá, mesmo após o filme. Outro ponto positivo foi a trilha sonora comandada por Jonny Greenwood, que consegue capturar perfeitamente a essência de tudo isso.

Não tenho receio em comparar You Were Never Really Here com Taxi Driver (1976). Joe também é um homem mentalmente instável, mas a causa são traumas de infância que os perseguem em forma de pesadelos constantes. Lembranças de uma infância violenta mostradas através de cicatrizes em todo o corpo, onde as mais profundas são aquelas que não estão expostas. Percebemos isso nos primeiros minutos. Mesmo naquele corpo velho e com o martelo sangrando em suas mãos, ouvimos sua mente gritando como uma criança triste e aterrorizada.

Joe mora com sua mãe (idosa) no Queens. O relacionamento entre eles é tocante e mostra uma outra face do personagem – o humor com Psicose (1960) como referência foi fantástico – onde o carinho entre eles vem a esconder um pouco as cicatrizes do passado. Joe é um assassino por encomenda. Seu principal articulador, John McCleary (John Doman), lhe passa um novo trabalho. Agora, ele precisa resgatar Nina Votto (Ekaterina Samsonov), filha do Senador Albert Votto (Alex Manette), tem apenas 13 anos e está desaparecida. O mais provável é que esteja aprisionada em um sofisticado bordel de Manhattan realizando os desejos de pedófilos milionários. Aceitando a missão, quando o Senador fala “McCleary me disse que você pode ser brutal”, Joe responde com frieza “Posso ser”. E será!

Lynne Ramsay é muito talentosa e você vai passar a admirá-la após assistir You Were Never Really Here. Entregar uma obra de ficção tão realista não é uma tarefa fácil. A cinematografia tem beleza na simplicidade, onde a arte emoldurada por Tom Townend (diretor de fotografia) e Joe Bini (editor) nos trouxeram uma paisagem verdadeiramente Noir. A maior pontuação ficou para Jonny Greenwood (músico da banda Radiohead). A cena no bordel com o clássico Angel Baby (Rosie and The Originals) teve um efeito realmente assustador e incrível.

You Were Never Really Here é um longa para quem gosta de um bom suspense policial. Com um personagem inesquecível; brutal e frágil. Uma obra de arte atemporal que nos conquista tanto pela genialidade do roteiro e direção de Lynne Ramsay quanto pela performance incrível de Joaquin Phoenix.

You Were Never Really Here (2017) – Escrito e dirigido por Lynne Ramsay. No elenco: Joaquin Phoenix, Judith Roberts, Ekaterina Samsonov, Alessandro Nivola, John Doman e Alex Manette. Reino Unido/EUA/França. Duração de 89 minutos. Disponível em cópias digitais na Amazon.